terça-feira, 25 de novembro de 2014

ATLÂNTIDA SERTANEJA: A PETROLÂNDIA SUBMERSA RESGATADA E IMORTALIZADA PELA EDUCAÇÃO


Petrolândia mescla na constituição de sua história dor e saudade, mas também um eterno sentimento de renascimento. Ver a histórica cidade ser engolida pelas águas para a construção da barragem e do Lago de Itaparica e, ainda assim, se manter de pé através de construções como a Igreja do Sagrado Coração de Jesus permeia o imaginário dos antigos moradores, inspira o lirismo de nossos principais poetas e artistas, norteia diversas reportagens e instiga a pesquisa.
O mais novo fruto dessa história é o projeto de intervenção pedagógica: “Educação e intervenção ambiental no sertão nordestino – resgatando história e valores socioambientais de Petrolândia, PE, “submersos” nas águas do Rio São Francisco”.
O trabalho de pesquisa desenvolvido pelo professor de Biologia Marcelo Igor e alunos do 3°ano do Nível Médio da EREM Maria Cavalcanti Nunes foi selecionado entre as melhores práticas do 1º Prêmio Respostas para o Amanhã, promovido pela empresa SAMSUNG.
O projeto venceu a primeira etapa estando entre as 20 finalistas conquistando para a escola: 1 (um) Notebook Samsung e 1 (uma) câmera de fotografia/filmagem Samsung.
Na atual fase está entre as CINCO práticas vencedoras em nível nacional conquistando como premiação: 1 (uma) Medalha e 1 (um) Tablet Samsung para o diretor da Instituição de Ensino na qual a prática foi premiada; 1 (uma) Medalha e 1 (um) Tablet Samsung para o professor/a responsável pela prática premiada; 1 (uma) Medalha e 1 (uma) Câmera Fotográfica Digital Samsung para cada um dos alunos da Classe.
Agora o desafio é DUPLO. Vencer o troféu de júri popular, onde nós, moradores e apaixonados por nossa história, seremos os principais responsáveis. Basta votar como a melhor prática e divulgar amplamente entre amigos, familiares, pesquisadores (link de acesso ao fim da matéria). O grande prêmio será votado por comissão formada por membros do MEC, UNESCO e CENPEC.
As atividades de pesquisa foram amplas. Estudantes entrevistaram moradores da cidade inundada para elaboração de lista das espécies nativas da nossa flora, na sequência coletaram sementes das espécies listadas pelos moradores para plantio.  Doaram algumas mudas e mantiveram outras no VIVEIRO DE MUDAS DA CAATINGA existente na escola. Com a ideia não somente se resgata a vegetação nativa perdida pelas águas, mas a regionalidade e lembranças do nosso povo.
Petrolândia já é vencedora. Eis a educação que precisamos.

Link para conhecer o vídeo de divulgação e voto popular:


2 comentários:

  1. Obrigado pela verdade e poesia com que falou sobre o nosso projeto, Daniel Filho, ficou incrível! Grande abraço.

    ResponderExcluir