terça-feira, 7 de julho de 2015

CNTE LANÇA MOÇÃO DE REPÚDIO AOS ATAQUES SEXISTAS À INTEGRIDADE DA PRESIDENTA DILMA


A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação lançou moção de repúdio à manifestação misógina via adesivos contra a presidenta Dilma Rousseff. Tal manifestação de protesto em nada acrescenta ao debate político e ou crítica, pelo contrário, o diminui.

Segue o texto na íntegra:

NOTA DE REPÚDIO AOS ATAQUES COVARDES CONTRA A INTEGRIDADE DA PRESIDENTA DILMA E DE TODAS AS BRASILEIRAS
Na condição de entidade que congrega mais de 2,5 milhões de trabalhadores/as da educação básica pública em todo país, dentre os/as quais mais de 80% do sexo feminino, a CNTE vem a público repudiar veementemente as mensagens eletrônicas apócrifas e os adesivos sexistas e infames com a imagem da Presidenta da República eleita democraticamente pela maioria do povo brasileiro.
Entendemos que num estado democrático de direito, é livre a manifestação e protesto
contra o que aflige a população como um todo ou grupos ou parcelas da população.
Porém, um protesto ou manifestação para ter legitimidade democrática deve deixar claro o objetivo que o motivou – e isso é liberdade política e de expressão!
No entanto, não identificamos nenhum objetivo social concreto na veiculação de tais mensagens eletrônicas e adesivos como forma de protesto. Mas reconhecemos a veiculação de pornografia, atentado ao pudor público, incitação à violência sexual bem como sua banalização, intolerância e misoginia que expressam o caráter de seus idealizadores e veiculadores.
A expressão violenta e misógina exposta nos adesivos evidencia que grande parcela da sociedade ainda vê e trata as mulheres como seres de segunda categoria a quem não se deve atenção, respeito e nem cidadania.
Ademais, a política nacional necessita de amplo debate democrático – e por isso a sociedade reivindica uma reforma político-partidária longe dos padrões conservadores
aprovados recentemente pela Câmara dos Deputados –, não podendo, jamais, a cidadania participativa ser confundida ou substituída por atos fascistas e contraproducentes do ponto de vista da promoção do respeito às mulheres.
Reiteramos nosso repúdio ao tratamento violento e desrespeitoso conferido a Presidenta Dilma, que entendemos ser uma agressão a todas as mulheres brasileiras, e nos juntamos aos demais movimentos que exigem a devida identificação dos/as autores/as e providências cabíveis.
Brasília, 2 de julho de 2015

Diretoria Executiva da CNTE