quarta-feira, 23 de setembro de 2015

REFORMA AGRÁRIA QUANDO? JÁ! por Ronald Torres


Nesta terça-feira (22), integrantes do MST ocuparam a sede do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA), em Petrolina, no sertão de Pernambuco. Os agricultores familiares reivindicam vistorias, desapropriações e arrecadações de áreas para fins de Reforma Agrária e não têm data para deixar o local.
Insatisfeitos com a morosidade da execução de serviços por parte do INCRA, as famílias decidiram coletivamente ocupar a unidade na tentativa de garantir agilidade na execução e na liberação de serviços importantes para as famílias acampadas e assentadas, tal como a emissão de DAP’s, que é a Declaração de Aptidão do PRONAF e é utilizada como instrumento de identificação do agricultor familiar para acessar políticas públicas, como por exemplo, o Programa Nacional de Fortalecimento a Agricultura Familiar – PRONAF.
Os Sem Terra também exigem a estruturação de um plano para áreas de Reforma Agrária que garanta a infraestrutura dos assentamentos, como construção e reforma de estradas, pré-parcelamento das áreas desapropriadas, poços artesianos e liberação de créditos para as famílias.
Além disso, cobram mudanças na execução de serviços de assistência técnica, uma ampla avaliação do atual modelo de ATER e mudanças que garantam a cooperação e a produção de alimentos saudáveis, respeitando e garantindo a participação das organizações das famílias assentadas e a ampliação de programas para a agroindustrialização e comercialização dos alimentos produzidos.

Para o dia de hoje está prevista uma audiência para apresentar a pauta de reivindicações com o Sr. Vitor Hugo da Paixão Melo, superintendente da unidade regional de Petrolina (SR 29).