quinta-feira, 24 de setembro de 2015

SUICÍDIO E DEPRESSÃO AFLIGEM PETROLÂNDIA

Foto: Daniel Filho

Em matéria assinada pela jornalista e estudante de psicologia, Bruna Borges, veiculada por esse blog (link ao final da matéria) citamos que Petrolândia lidera, junto a Itacuruba, altos índices de tentativas e suicídios consumados. O professor Paulo Campos cogita a preocupante possibilidade de que, somente na zona rural, local onde mora, esses números sejam maiores de que em Itacuruba.
Haveria uma espécie de espectro a assombrar as duas populações?
Rompimento com as raízes culturais de sua terra na mudança de local da cidade para construção de usina hidrelétrica é apenas um dos pontos em comum entre Petrolândia e Itacuruba que podem nortear pesquisas e intervenção acerca da problemática. Ócio, desemprego, desigualdade social, falta de opções culturais e de lazer costuram as tristes semelhanças entre ambas. Todas as complexas problemáticas citadas não têm nada a ver com o sobrenatural, mas com a ação (ou ausência dessa) social. Somada à problemática temos a marginalização que se encontra em frases como:

“É preciso ser muito fraco para se matar!”

“Falta de deus no coração.”

“Tentou se matar? Safadeza... Quer se aparecer. Quem quer se mata logo e pronto!”

E como todo tema que é marginalizado, cai no obscurantismo dificultando o papel preventivo e tratamento. Quem sofre, para não ser julgado, passa a sofrer calado.

SEMANA MUNICIPAL DE COMBATE À DEPRESSÃO E AO SUICÍDIO EM PETROLÂNDIA

Foto: Daniel Filho

O município, através da secretaria de saúde e CAPS, trataram dos complexos temas a partir de palestras e escuta de depoimentos emocionantes. Participamos na Casa das Juventudes (16) com presença numerosa de estudantes da Escola Delmiro Gouveia, onde se discutiu as relações entre os problemas sociais e psicológicos que podem ser o gatilho para o início da depressão.
No dia seguinte(17), no Centro Cultural, esse com um número de participantes bem menor, ouvimos depoimentos emocionantes de vitoriosos que passaram pela doença.
Ao fim das apresentações, que continuaria essa semana no Icó-Mandantes foi observado que esse cuidado precisa ir além de uma semana de debates.


MEDIDAS E PREVENÇÃO

O CAPS (Centro de Atenção Psicossocial) do município, localizado na Rua Maria das Dores Sobreira, Quadra. 12, realiza grandes trabalhos de prevenção e socialização, mas o perigo está na casa dos que se  sentem marginalizados e se negam a reconhecer o problema. Reconhecendo essa prerrogativa outras ações foram sugeridas.

Foto: Daniel Filho

A secretária de saúde e psicóloga, Andreza Carvalho, assumiu, de forma muito responsável e coerente, o compromisso de garantir o levantamento real dos dados de suicídios ou tentativas no âmbito municipal para fins de socialização e intervenção, assim como anunciou para Outubro (com local, data e horário a se definir) a vinda da psicanalista e cineasta Isabela Cribari. Na ocasião a psicanalista irá apresentar o documentário De Profundis, mesmo título do livro de Oscar Wilde, onde se lê: “(...) por detrás do sofrimento, há sempre sofrimento. Ao contrário do prazer, a dor não usa máscara”. O documentário analisa as altas taxas de suicídio em Itacuruba.
O Blog Gota d’água se disponibiliza a fazer cobertura dos eventos, assim como abrir espaço permanente para artigos e informes acerca dos temas. Sugerimos ainda a produção de um documentário a partir das falas emocionadas de pessoas que passaram pelo tormento da depressão em nossa cidade. A produção poderia ser uma parceria entre secretarias (ação social, saúde, cultura e educação) e o grupo DU Filmes, produtora de vídeo local.
As exibições abertas gratuitamente ao público, com dias agendados por quadra e agrovila, despertaria a atenção da população e poderia ser determinante para quebrar o tabu sobre o tema.


Abaixo link para a matéria de Bruna Borges:

Nenhum comentário:

Postar um comentário