terça-feira, 19 de julho de 2016

ENTREVISTA CARLOS VERAS


O Blog Gota D’Água conversou com Carlos Veras, presidente estadual de Pernambuco da Central Única dos Trabalhadores (CUT). Temas como a caravana popular em defesa da democracia, que passou por Petrolândia no dia 7, as Frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo, e políticos locais que considera como traidores do povo.
Com transcrição do parceiro do Blog, Ronald Torres, e imagens de Cinthia Lins.

Daniel Filho: Queria que você fizesse uma breve apresentação ao nosso público sobre a Caravana Popular Em Defesa da Democracia e o que achou especificamente da Caravana em Petrolândia?
Carlos Veras: A Caravana Popular pela Democracia iniciou no dia quatro em Petrolina. Já passamos por Ouricuri, Salgueiro, estamos hoje em Petrolândia, amanhã vamos a Serra Talhada. Ela tem dois objetivos principais, que é constituir os comitês populares em defesa da Democracia, o lançamento é quinhentos comitês em todo o estado. Defender a Democracia, o estado democrático de direito, denunciar o Golpe e os golpistas, porque muito deputados federais se elegeram nessas bases, nesses municípios com o voto dos trabalhadores, em cima das ações do governo Lula e do governo da presidente Dilma, e agora o que utilizaram foi de uma traição, de um Golpe e essa traição, esse golpe, não é só ao presidente Lula e a presidente Dilma, mas também aos trabalhadores que confiaram ao votar neles que eles iam dar continuidade a esse projeto político que mudou a realidade da vida do povo pernambucano, do povo nordestino. Que acabou com a fome, com a miséria, com as frentes de emergência, com as frentes de escravidão, porque aquilo não era uma frente de trabalho, era uma frente de escravidão. Aquele feijão duro que davam nas épocas de seca, que as pessoas insistiam, insistiam, botavam o danado no fogo e ele não cozinhava, então ele acabou com isso. Criou programas de habitação, de eletrificação rural, o luz para todos, que todo mundo hoje tem energia na sua casa, era um sonho. O programa 1 milhão de cisternas, tantos outros programas como o programa Bolsa Família, então, mudou a realidade da vida do povo nordestino, do povo do semiárido através do PRONAF, através da assistência técnica, através dessa priorização de programas e políticas para os que mais precisam. Então, esses golpistas votaram contra isso, e é importante que agora inclusive nas eleições os trabalhadores olhem bem.
E aqui em Petrolândia, pra nós é uma grande satisfação, foi uma alegria imensa participar da Caravana aqui. Fomos muito bem recebidos, é um povo muito acolhedor, é um povo que nos recebeu com muito carinho, não só aos representantes, a população em geral aqui de Petrolândia, mas dos municípios vizinhos que vieram participar e fizeram aqui um grande ato, um grande ato político, um grande ato formativo e eu tenho certeza que daqui sairá muitos multiplicadores que vão multiplicar a defesa da Democracia, a defesa e a luta contra esse Golpe e vão continuar conosco marchando e vão nos ajudar a reestabelecer o estado de direito democrático, que só é possível com a volta da presidente Dilma porque ela não cometeu nenhum crime, nenhum crime.

Daniel Filho: E dando nome às figuras golpistas, quem você daria destaque aqui na região?
Carlos Veras: Aqui na região tem que ser destacado o Gonzaga Patriota (PSB). Tem que ser destacado o Fernando Filho (PSB) que quer inclusive privatizar a Eletrobrás e a Chesf. Se nós temos dificuldade hoje com a Chesf, ela privatizada vai ser pior ainda, porque os patrões, os empresários o capital privado não vão ceder água, energia, não vai investir na agricultura familiar, nos empreendimentos da agricultura familiar, vai ser no empreendimento próprio deles porque eles visam lucro, e o aumento do seu capital e o Fernando Filho defende essa privatização. O ‘seu’ Kaio Maniçoba (PMDB), que se elegeu com uma votação expressiva aqui na região, que teve o tempo todo usando das ações do governo Lula, que se comprometeu de votar em defesa da Democracia e na hora traiu Lula, traiu Dilma, traiu o povo de Floresta, traiu o povo de Petrolândia, traiu o povo aqui da região do vale do São Francisco, traiu o povo nordestino, e o povo não vai esquecer desses traidores. E nós precisamos deixar claro pra população, explicar direitinho o que é o Golpe, quem foi que votou a favor desse Golpe, que ele vão vir tentando enganar a população. Quem vota a favor do impeachment tá votando a favor do aumento da idade mínima da aposentadoria pra 65 anos entre mulheres e homens porque tá tudo colado. Tá votando a favor do fim do concurso público, do fim das férias, do décimo terceiro. Tá votando a favor da terceirização na atividade fim, tá votando a favor do congelamento do salário dos professores, do fim do piso nacional da educação. Eles tão votando a favor da privatização dos bancos, votando a favor do fim do PRONAF, votando a favor...

Daniel Filho: Da pauta conservadora?
Carlos Veras: Da pauta extremamente conservadora. Do fim do Garantia Safra, de todos os programas da agricultura familiar, do 1 milhão de cisternas. Então, o que eles querem é reduzir o papel do Estado, reduzir a pó, votando contra os programas que hoje beneficiam, e ajudam a juventude, a juventude estudantil, a juventude trabalhadora, as mulheres, a classe trabalhadora como um todo. Então, eles representam um retrocesso muito grande nesse país, e nós não podemos permitir de maneira alguma que isso aconteça.
Todo o momento é passado um novo recibo, da clareza que não, ela cometeu crime. É a delação e as gravações do Sérgio Machado da conversa junto com Jucá. É a perícia do Senado, então nós temos convicção disso, e eu tenho certeza que ao final dessa Caravana nós teremos construído uma grande, grande força, com grandes comitês, organizados para dar enfrentamento a esse Golpe e esse ataque aos direitos dos trabalhadores. Porque nós estamos nos preparando, se continuarem avançando com a reforma trabalhista, com a reforma da previdência nós vamos organizar uma grande greve geral nesse país, e a Caravana ela também tem esse papel de alertar aos trabalhadores para os ataques que estão vindo pra cima dos direitos da classe trabalhadora.

Daniel Filho: 2016 eleição bate à porta, e a gente sabe que esses golpistas, citados por você agora, vão financiar maciçamente algumas prefeituras. Você acha que a Caravana está cumprindo seu papel de ser pedagógica e orientadora pra o povo não cair mais nessa?
Carlos Veras: Sim, com certeza ela tem essa função pedagógica, formativa de orientar os trabalhadores. Muitos que tiverem conosco defendendo a Democracia contra o Golpe, que por um arranjo municipal, por uma dificuldade tiver que apoiar um dos candidatos que é apoiado pelos golpistas, eles participarão do palanque constrangidos, porque não há constrangimento maior de que um cidadão e uma cidadã que tem dignidade, que defende a Democracia, que conhece os avanços que houve nesse país, apoiar um candidato que tá do lado dos golpistas, nós vamos denunciar em cada canto. A CUT não subirá em nenhum palanque apoiado por golpistas. Para ter o apoio da Central Única dos Trabalhadores os nossos sindicalistas têm que ter um compromisso claro, com a Democracia, independente de qual partido seja, tem que ter o compromisso com a Democracia, com os direitos dos trabalhadores que esse golpe não é um ataque somente ao mandato da presidente, mas acima de tudo a democracia e aos direitos dos trabalhadores e das trabalhadoras.

Daniel Filho: Deixo aí o espaço para as suas considerações finais pra o nosso sertão de Itaparica que participou hoje da Caravana.

Carlos Veras: Eu quero agradecer muito em nome da Frente Brasil Popular, da CUT, toda a recepção, toda a acolhida de todas as pessoas aqui da região. Essa é uma região importante, é uma região de luta, uma região que não tem tradição pra golpista, que não tem tradição pra fascista e saberá dar o recado e a resposta a esses fascistas aí, esses golpistas.