sexta-feira, 30 de setembro de 2016

DANIEL FILHO 13333 - COMPROMISSO

O futuro dessa e das próximas gerações depende da corresponsabilidade. Do fazer político nas relações comunitárias. Defendo o orçamento participativo, onde as comunidades, junto à gestão, discutem e definem os rumos do orçamento da prefeitura para atender demandas comunitárias.
Apresentei-me à disputa por compreender que essa transformação profunda se inicia no legislativo. É na Câmara de vereadores que damos as condições legais para o executivo realizar as ações necessárias para a melhoria da vida dos cidadãos de Petrolândia. Então ofereço meus esforços e capacidade para vir a ser esse instrumento que liga as necessidades do povo aos dois poderes: legislativo e executivo.
Sob o lema: Por uma Política Inclusiva. Por uma Educação que Liberte, levarei à câmara de vereadores, discussões fundamentais para os temas.
Exigir do executivo a reestruturação e modernização tanto do Centro Beethoven quanto das salas de AEE (Atendimento Educacional Especializado) do município, a elaboração e implantação imediata do Plano de Mobilidade e Acessibilidade Urbana, e, junto aos demais parlamentares, exigir que todas as sessões da câmara, audiências, tribunas livres, conferências, tenham o intérprete em libras, assim como as deliberações tenham suas publicações feitas também em braile.
No campo da educação levar ao debate do legislativo e cobrar do executivo, uma nova forma de se promover educação pública municipal: Gestão democrática, formação continuada a todos os educadores, plano de carreira sólido e atrativo, concurso público, creches e escolas em período integral com formação de círculos de ciências, artes, esportes, cultura e resgate histórico de Petrolândia num formato de construção curricular junto à todas as representações comunitárias que compõem a escola: pais, crianças, jovens, grêmios, tod@s @s profissionais da educação.
Levar as discussões de gênero para o centro do debate para exigir políticas públicas voltadas às mulheres e comunidade LGBT.
Construir, junto aos movimentos sociais, sindicatos, coletivos e associações, pautas para reforma agrária, moradia, trabalhista e empoderamento político, além de levar a discussão territorial Petrolândia - Tacaratu que tanto sofrimento leva às comunidades localizadas em suas divisas.
Reuniões periódicas por representação social e trabalhista para colher as demandas e acompanhar as resoluções.
Todas essas atividades, assim como os resultados dos debates e avanços das reivindicações, poderão ser acompanhados em uma plataforma que chamarei Gabinete On Line, espaço onde todos os cidadãos poderão acompanhar nossas atividades no legislativo, além de poderem propor projetos de lei, criticar, opinar, denunciar.
Dia 2 é uma nova oportunidade de reescrever a história e destino de nossa cidade. Vote: Daniel Filho 13333.

Para conhecer mais sobre esses e outros projetos desenvolvidos por nossa frente acesse e acompanhe a página:

segunda-feira, 26 de setembro de 2016

ROMÁRIO HIPÓLITO APOIA A CANDIDATURA DE DANIEL FILHO

Imagem: Acervo Pessoal


Romário Hipólito é petrolandense, filho da professora Maria Ozita Barros, mora em São Paulo onde atua como professor de Sociologia na rede pública estadual. Envia apoio à candidatura de Daniel Filho para a câmara de vereadores. A seguir texto na íntegra:

Petrolândia tem a oportunidade de eleger um professor para a Câmara de vereadores. Professor qualificado, concursado, profissional engajado na defesa de uma Educação Pública de qualidade. Em Daniel Filho, temos a junção do professor competente e cidadão engajado, duas faces essenciais para o educador que entende sua função social. Compreende que sua atuação vai muito além do espaço escolar, de maneira que sua candidatura merece apoio político de todos que dizem ser comprometidos com a qualidade de serviços públicos essenciais para a construção de uma sociedade verdadeiramente democrática. Temos aí um educador de fibra, coragem e espírito publico, revelado na coragem das palavras reveladas no Blog Gota d'água.                       
Sem ter medo de enfrentar as lutas que merecem ser travadas, de dizer aquilo que merece ser escutado, pensado, sem ter medo de realizar reflexão sobre o que muitos gostariam de silenciar, temos de fato um educador, candidato ao lado de outra educadora competente e qualificada, que enriquecem e superam o marasmo político por qual passa a cidade de Petrolândia.

O DESAFIO EM EXERCER O DIREITO DE IR E VIR EM PETROLÂNDIA

Imagens enviadas por leitores

Nossa equipe recebeu diversas mensagens e pode observar a frequência de acidentes que acontecem nas calçadas públicas de Petrolândia. Diversas ocorrências de quedas oriundas de tropeços nas vias públicas, tendo uma maioria de ocorrências entre idosos.
Por nunca ter se preocupado a se adequar às leis Lei nº 10.048 que dá prioridade de atendimento às pessoas com algumas necessidade especial e a Lei nº 10.098 que estabelece normas gerais e critérios básicos para a promoção da acessibilidade hoje a cidade oferece verdadeiros obstáculos aos pedestres. Calçadas irregulares e sem sinalização adequada, vias públicas obstruídas, e até mesmo obras construídas em calçadas, como denunciamos recentemente no blog e tivemos como resposta o embargo da obra (releia no link ao fim dessa matéria):

Conversamos com uma cadeirante que visitou nosso município:

“Sempre lidei bem com minhas limitações. Onde moro consigo me locomover sem necessitar da ajuda de ninguém, meu carro é adaptado, enfim, sempre me considerei independente, mas aqui senti-me realmente ‘impossibilitada’ e totalmente dependente de amigos, estranhos e familiares para me locomover.”

Há trechos na avenida dos três poderes em que o pedestre se vê obrigado a descer da calçada por conta dos obstáculos no percurso o que pode a vir a causar acidentes fatais.
Ciclistas também se queixam:

“Além de ser uma prática esportiva, o ciclismo é uma excelente alternativa de transporte para nós que não dispomos de transporte público coletivo, mas aqui em nossa cidade é muito arriscado. Já sofri um acidente grave por falta de sinalização e espaço adequado para nós ciclistas.”

Em tempos de eleição se faz importante a cobrança dos eleitores a seus candidatos e candidatas a celeridade da implantação de um projeto de mobilidade e acessibilidade que conta com recursos específicos do governo federal.

MATÉRIAS E LINKS RELACIONADOS AO TEMA:

Obra embargada em Petrolândia após denúncia em nosso blog:

MOBILIZE:




POR QUE QUERO SER VEREADORA? Com Maria Helena


Maria Helena Gomes de Souza, 48 anos, Pedagoga, Auxiliar Administrativa, tenho dois filhos, Allana e Gabriel, sou do Icó Mandantes, filha de Maria Veronica (in memorian) e Zé de Idalino, tenho oito irmãos, pra mim a família é a base e o principio de tudo, com eles aprendi o respeito e amor ao próximo, lutar pela coletividade e não me calar diante das injustiças.
Trabalhei como agente de saúde, nas visitas domiciliares e o contato com as pessoas, iniciou-se um trabalho em prol da saúde e da qualidade de vida destes, fizemos histórias e compartilhamos momentos, esta relação se intensificou e fortaleceu ainda mais quando fui trabalhar no Hospital Municipal Dr. Francisco Simões, fazendo eletrocardiograma, o que facilitou ajudar as pessoas devido ao conhecimento e amizades. Em seguida fui trabalhar na Biblioteca Municipal Barão de Mauá, onde estou até hoje, como coordenadora, busquei junto com a equipe de trabalho, fazer um trabalho diferenciado, ressaltando a importância e o habito da leitura, fazendo com que crianças e adolescentes por meio da leitura tivessem acesso a mais informações e cultura, isto foi possível devido aos projetos culturais com artistas locais.
Somos responsáveis pela representação politica, é importante escolhermos bem nosso representante. Buscando mais conhecimentos participei das Associações, Sindicato, Seminários, Conferências, Grupos temáticos, e assim, construímos pautas que fundamentam nossas necessidades e anseios, bem como ações para sana-las. Quando não participamos e mostramos aos políticos nossas insatisfações, permitimos que outros se manifestem e decidam por nós e muitas vezes nos sentimos mal representados, desvalorizados, o preço torna-se caro quando defendemos uma posição apolítica e deixamos nas mãos de outros decisões que cabem a nós.
 Ciente das inúmeras dificuldades, que nós mulheres do campo ou/e da cidade enfrentamos diante de múltiplas jornadas, como mãe, na educação, saúde de nossos filhos, com as responsabilidades do lar, como filha, no trabalho, venho por meio da politica lutar por uma vida digna, com melhores condições para toda família Petrolandense.

“A educação é a arma mais poderosa que você pode usar para mudar o mundo. Devemos promover a coragem onde há medo, promover o acordo onde existe conflito e inspirar esperança onde há desespero”
                                                                                                    Nelson Mandela

Como vereadora pretendo:

Fortalecimento das politicas de atenção integral a saúde da família;
Incorporação das mulheres jovens, idosas e as com necessidades especiais nas politicas públicas direcionadas às mulheres;
Ampliação e fortalecimento da rede de serviços especializados de atendimento as mulheres em situação de violência;
Regulamentação e implantação do patrulhamento municipal Maria da Penha;
Regulamentar a Lei Federal 13.022/2014. Para que a guarda municipal receba o treinamento adequado, bem como, os meios para proteger nossa população dando mais segurança, combatendo a violência e os furtos;
Estimulo e apoio as atividades de empreendimentos para o desenvolvimento sustentável;
Projetos que promovam e deem suporte aos atletas e artistas locais.

quinta-feira, 22 de setembro de 2016

COMO ESCOLHER SEU VEREADOR/VEREADORA?


É comum ouvirmos motivações banais para a escolha do eleitor a um cargo tão importante: favores, amizade, parentesco, acabam por contribuir a eleger pessoas e coligações que não representam os interesses da maioria.
Por vezes o eleitor vota na “melhor das intenções” em uma pessoa que acredita, mas seus votos acabam contribuindo para “puxar” e eleger outro candidato/candidata que em nada representa os interesses da população através das coligações e seus arranjos (os tais chapões, chapinhas).
Para ajudar os eleitores e eleitoras a fazerem as melhores escolhas para sua cidade foi criada a plataforma #MeRepresenta.
Saiba mais:

O QUE É O #MEREPRESENTA?

Resultado de uma parceria entre as campanhas #VoteLGBT, #AgoraéQueSãoElas, a Rede Feminista de Juristas (#DeFEMde), a Rede Nossas Cidades (Meu Rio, Minha Sampa, Minha Porto Alegre e Meu Recife), a organização não governamental CFEMEA e o grupo LGBT Brasil, a plataforma #MeRepresenta tem como objetivo divulgar aos eleitores as posições de candidatos a vereador sobre pautas relevantes à construção das igualdades de gênero, racial e de orientação sexual.

QUAL O CRITÉRIO PARA INCLUIR CANDIDATURAS NO SITE?

A plataforma #MeRepresenta está aberta à participação de qualquer candidatura à Câmara Municipal de qualquer cidade do Brasil. Se você está se candidatando a vereadora ou vereador e quer incluir sua campanha aqui, basta se cadastrar e responder a dez perguntas, declarando sua opinião sobre pautas de direitos humanos que influenciam diretamente a vida das pessoas.
Nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Recife e Porto Alegre, equipes de voluntárias e voluntários estão fazendo uma busca ativa junto a todos os candidatos a vereador para que respondam a essas mesmas perguntas. O intuito é realizar uma pesquisa com relevância estatística nessas cidades, permitindo a análise do perfil dos candidatos, partidos e coligações em relação a essas pautas.

COMO FUNCIONA O RANQUEAMENTO DAS CANDIDATURAS?

As candidaturas são mostradas para eleitoras e eleitores de acordo com a concordância com relação às pautas de direitos humanos elencadas. Mas não só. O ranqueamento também leva em conta os partidos da coligação de cada candidato ou candidata. Isso porque, para as eleições do Legislativo, os votos não são exclusivos da candidatura, sendo direcionados a toda a coligação. Portanto, os eleitores devem prestar atenção não apenas ao candidato, mas também aos partidos de sua coligação.
É possível que em algumas cidades, especialmente as menores, as coligações formadas tenham todas partidos hostis às pautas de direitos humanos e que apresentem, ainda assim, apresentem candidatos favoráveis. Nesse contexto sugerimos que se avalie com muito rigor de caso a caso.
Acesse e caso @s candidat@s que te deixam em dúvida não tenham registrado suas candidaturas na plataforma, exija a participação:


terça-feira, 20 de setembro de 2016

VOZ DO LEITOR – PROMETEM ÁGUA, CORTAM ÁGUA

Imagem: PN Notícias

Agora a queixa vem do Bairro Nova Esperança. Recentemente disputada fervorosamente por alguns candidatos à majoritária o bairro enfrenta diversos problemas sociais, mas o que gera mais transtornos é com relação ao abastecimento de água:


“Boa tarde. Queria que divulgassem que o bairro está sem água há um mês. Fui na prefeitura e soube que eles não estão pagando o carro pipa. Quero que divulgue nossa angústia, mas não quero me identificar.”

ELEIÇÕES 2016 - JORNADA DE ENTREVISTASI

Imagem: ilustrativa

Hoje (20) se reuniram na Rádio Aliança FM todas as coligações que concorrem à majoritária para definirem dia, horários, regras e sequência de entrevistados pela rádio.
A população poderá ouvir a todas as candidaturas na próxima quarta-feira (28) ao vivo na Rádio Aliança FM – 104,9 no evento denominado “Jornada de Entrevistas das Eleições 2016”.

PARTICIPAÇÃO DA POPULAÇÃO

Não poderão ser feitos questionamentos ao vivo. O eleitor que desejar direcionar questionamentos a qualquer uma das candidaturas deverá enviar para o whatsapp da rádio (o número será disponibilizado em breve) ou carta até a próxima segunda-feira (26). Perguntas anônimas, que contenham teor discriminatório ou de desrespeito a algumas das candidaturas serão imediatamente descartadas. Os questionamentos deverão estar relacionadas à programas de governo, metas e assuntos de ordem pública.

REGRAS

Todas as candidaturas concederão entrevista no mesmo dia com meia hora de duração cada uma com dois intervalos de três minutos cada (um ao meio da entrevista outro na substituição de um entrevistado por outro).
A candidata ou candidato poderá ir acompanhado pelo representante da coligação ou partido e um assessor. Deverão comparecer com quinze minutos de antecedência a seu horário agendado. Caso alguma representação falte, seu tempo será preenchido com inserções de apoio cultural e músicas.

ORDEM DE ENTREVISTADOS

Mediante sorteio ficou definido a seguinte ordem e horários:

João Lopes – coligação Muda Petrolândia 11. A partir das 08h30min;

Adriana Araújo – coligação Frente Popular Petrolândia 13. A partir das 09h06min;

Ricardo Rodolfo – coligação A Esperança se Renova 22. A partir das 09h40min;

Erivaldo Costa -  coligação Fazendo a Diferença 28. A partir das 10h18min;


Fabiano Jaques Marques – coligação Petrolândia Pode Mais 14. A partir das 10h54min

segunda-feira, 19 de setembro de 2016

VOZ E VEZ D@ LEITOR@


Mais uma vez a queixa é sobre pagar taxa de iluminação pública SEM EXISTIR iluminação pública. A queixa dessa vez vem avenida nossa senhora do Carmo próximo ao projeto de academia da cidade.

“Boa noite. Estava eu com minha mãe aqui a indagar o porquê de pagarmos taxa de iluminação pública se os postes estão com as luzes queimadas.  Chego da faculdade à meia-noite. Tenho medo pela onda de criminalidade praticada em nossa cidade.” 

MATÉRIAS RELACIONADAS:

QUADRA 2

ILUMINAÇÃO PÚBLICA:

PROMOTORIA:

QUADRA 6:

TAXA DE ILUMINAÇÃO PÚBLICA:


11 DE SETEMBRO DE 1973, CHILE – ÚLTIMO DISCURSO DE ALLENDE



Reproduzimos abaixo o último discurso do então presidente do Chile, salvador Allende, que, à época, sofrera um golpe militar. Para ler, contextualizar comparando a nossa atual conjuntura:

1973

Compatriotas: é possível que silenciem as rádios, e me despeço de vocês.
Talvez seja esta a última oportunidade em que possa me dirigir a vocês.
A Força Aérea bombardeou as torres da rádio Portales e da rádio Corporación.
Minhas palavras não contém amargura, mas decepção, e serão elas o castigo moral para aqueles que traíram o juramento que fizeram, soldados do Chile, comandantes em chefe. (...)
Diante de tais fatos só me cabe dizer aos trabalhadores que não vou renunciar.
Envolvido num transe histórico pagarei com minha vida a lealdade do povo.
E digo-lhes que tenho a certeza de que a semente que entregarmos à consciência digna de milhares e milhares de chilenos não poderá ser segada definitivamente. Em nome dos mais sagrados interesses do povo, em nome da pátria, conclamo-os para dizer-lhes que tenham fé. A História não se detém nem com a repressão nem com o crime. Esta é uma etapa que será superada.
Este é um momento duro e difícil; é possível que nos esmaguem. Mas o amanhã será do povo, será dos trabalhadores. A humanidade avança para a conquista de uma vida melhor.
Trabalhadores de minha pátria: quero agradecer-lhes a lealdade que sempre manifestaram, a confiança que depositaram num homem que foi apenas intérprete de grandes anseios de justiça, que empenhou sua palavra de que respeitaria a constituição e a lei, e assim o fiz.
Este é o momento definitivo, o último em que eu possa dirigir-me a vocês.
Que aproveitem a lição. O capital estrangeiro, o imperialismo unido à reação, criou o clima para que as Forças Armadas rompessem sua tradição (...), vítimas do mesmo setor social que hoje estará em suas casas esperando conquistar com mão alheia o poder para continuar defendendo seus lucros e privilégios. Dirijo-me, sobretudo, À mulher humilde de nossa terra, à camponesa que acreditou em nós, a operária que trabalhou mais, À mãe que soube de nossa preocupação pelas crianças. Dirijo-me aos profissionais da pátria, aos profissionais patriotas, aos que faz dias estão trabalhando contra a sedição alimentada pelas associações profissionais, associações de classe para defender também as vantagens de uma sociedade capitalista.
Dirijo-me a juventude e àqueles que cantaram e entregaram sua alegria e seu espírito de luta, dirijo-me ao homem do Chile, ao operário, ao camponês, ao intelectual, àqueles que serão perseguidos, porque em nosso país o fascismo esteve presente nos atentados terroristas há muito tempo, destruindo pontes, cortando as vias férreas, explodindo os oleodutos e os gasodutos, diante do silêncio dos que tinham a obrigação de agir. Estavam comprometidos. A história os julgará.
Seguramente a rádio Magallanes será silenciada e o som tranquilo de minha voz não chegará a vocês. Não importa. Continuarão me ouvindo. Sempre estarei junto de vocês, pelo menos minha lembrança será a de um homem digno que foi leal com a pátria. O povo deve defender-se, mas não deve sacrificar-se. O povo não deve deixar-se arrasar nem crivar-se de balas, mas tampouco deve humilhar-se.
Trabalhadores de minha pátria, tenho fé no Chile e em seu destino. Outros homens superarão este momento este momento cinza e amargo, em que a traição pretende impor-se. Continuem vocês sabendo que, muito mais cedo que tarde, se abrirão as grandes avenidas por onde passarão os homens livres para construir uma sociedade melhor. Viva o Chile, viva o povo, viva os trabalhadores!


Allende tinha anunciado que não sairia vivo do palácio presidencial. Às 12h20, depois de uns quinze minutos de bombardeio aéreo, o Palácio de la Moneda ardia por todos os lados. Dentro, o ar tóxico e a fumaça dificultavam a respiração. Allende e seus colaboradores distribuíram entre si as poucas máscaras anti-gás disponíveis. As duas dezenas de colaboradores civis conseguiram resistir, combatendo nos escombros, no interior do palácio em chamas uma hora mais. Por volta das 13h45 os primeiros soldados entravam na ala onde haviam se concentrado os sobreviventes. Pouco antes das duas da tarde morria Allende. Tinha nas mãos o fuzil com que havia combatido. Essa foi a primeira chacina das que se seguiriam em milhares de fábricas, povoados e campos.

domingo, 18 de setembro de 2016

POR QUE QUERO SER VEREADORA? Com ALZENIR XAVIER



Sou Alzenir Xavier, petrolandense, tenho 24 anos e sou filha do vaqueiro Denilson Xavier (Deninho). Desde à minha adolescência sou engajada nas causas sociais. Filiei-me ao Partido dos Trabalhadores (PT) quando comecei a participar das atividades promovidas pelo Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Petrolândia e com isso me identifiquei com as políticas sociais da esquerda e mais especificamente do Partido dos Trabalhadores, que foram e são importantes nos avanços para a classe trabalhadora em nosso país, principalmente no nosso Nordeste.
Foto: Alzenir Xavier
Sou feminista e fico feliz em defender à candidatura de Adriana Professora para Prefeita e Vilma Costureira vice. Duas mulheres guerreiras que me representam por defenderem uma política inclusiva, com justiça social e democracia. Temos como destaque à importância da mulher na política e em todo cenário mundial, deixando claro que: lugar de mulher é onde ela quiser!
Almejo uma vaga na câmara de vereadores com o desejo de representar todos os petrolandenses, principalmente as mulheres, promovendo a educação, a formação e o desenvolvimento profissional para as todas sem exceção.
Carrego comigo a certeza de que até aqui já sou vitoriosa, por fazer parte do PT de Petrolândia, um partido que diferente de todos os outros defende uma política justa, onde o povo através do Orçamento Participativo é quem decidirá onde devemos investir o dinheiro público.
Agradeço o espaço e conto com o apoio da população petrolandese no dia 02 de outubro.
Abraços e obrigada povo de Petrolândia!

Foto: Alzenir Xavier

Todos os candidatos, independente de qual coligação faça parte, têm esse espaço para expor à população gratuitamente suas principais motivações e projetos voltados ao cargo disputado. Basta nos enviar uma mensagem através de nossa página: https://www.facebook.com/BlogdoGota

sexta-feira, 16 de setembro de 2016

NOTA DE PESAR


Com profundo sentimento de pesar, a Escola de Jatobá lamenta o falecimento da  professora Marlene Ferraz Carneiro  Leão Duque, na tarde de hoje (16).
Marlene era professora na Escola de Jatobá há 10 anos, teve intensa e qualificada atuação no Atendimento  Educacional Especializado (AEE),  incansável e guerreira sempre lutou em prol da inclusão na escola. Acompanhou de frente todas as lutas e barreiras possíveis e com carisma, dedicação e comprometimento nunca mediu esforços para melhor atender os seus alunos do AEE e defender com garra a melhoria da qualidade e inserção do atendimento aos alunos.
Foi brilhante o seu trabalho com seus alunos e  plantou muitas sementes bonitas dentro da educação, deixando marcas positivas. Agora nos resta dizer adeus.
Portanto hoje, a Escola de Jatobá está de luto por termos sido pegos de surpresa por sua partida repentina. Estamos tristes e inconsoláveis. Mas pedimos força a Deus que nos fortaleça e conforte.
Manifestamos toda solidariedade à família, em especial a seu esposo e filhos, e aos amigos nesse momento de dor.


FAMÍLIA JATOBÁ

quarta-feira, 14 de setembro de 2016

É POSSÍVEL ALIMENTAR A ESPERANÇA? por Equipe Gota D'Água


Como nosso blog já previa (veja links ao fim da matéria) os debates por propostas para uma nova e necessária gestão municipal deram lugar aos calorosos embates relacionados à “paternidade” dos canos que darão outro cano na população do Bairro Nova Esperança. Os moradores, infelizmente, eleição pós eleição, não conseguem revigorar suas esperanças por uma política honesta.
O lugar sempre foi tratado com descaso sob o pretexto de ser “invadido”, (ainda que alguns funcionários do governo tenham terrenos e os comercializem livremente), mas o que a matéria vem dar destaque é sobre a legalidade da obra em tempos eleitorais.

“Só vieram abrir esses buracos aqui pra enganar a gente... Aí fica aí. Tudo aberto, uma poeira desgraçada, carros atolando na areia... Tudo isso só pra ficarem com picuinha. É uma tristeza!”

Essa fala é de uma moradora do BNE que também não acredita que as obras sejam concluídas. Há razão na desconfiança.

“E pode fazer obra nesse tempo de votação?”

Questiona, sabiamente, outro morador. De fato, o prefeito (agente público) Lourival Simões, mesmo alegando não ser candidato, descumpre vetos impostos em período eleitoral. Um deles, também denunciado em nosso blog, tratava de contratação de pessoal após o dia 2 de Julho.
Outro se trata do “muito barulho por nada” que é a obra que não pode e nem sairá do papel por, simplesmente, ferir a legislação. Será vetada não apenas por sua realização acontecer em período eleitoral, mas também por ferir claramente a regra básica de transparência que determina as informações da obra, via placas, peças publicitárias e outros elementos de comunicação com informações básicas tais como: os responsáveis técnicos, início e término da obra, seu valor total, fonte de recursos, comunidade atendida.
Sabemos que transparência nunca foi o forte do prefeito, mas cumprir a lei de quando em vez se faz necessário.

POR QUE AS COLIGAÇÕES DE OPOSIÇÃO NÃO REAGEM?

Imagem: Sertão News

Os motivos são diversos e carregam características próprias. A umas interessa também se apropriar da obra, outras não se arriscam a se “tornarem o vilão da vez”. Como a prefeitura tem consciência da irregularidade e sabe que, a qualquer momento, pode ter a obra embargada pelo Ministério Público, fica na expectativa de que o embargo seja oriundo de um pedido da oposição para, em seu discurso demagogo, atirar: “Eu quis fazer a obra para o meu povo, mas a oposição não deixa!”.
Para as oposições resta aguardar o embargo, à situação continuar a distribuição de ilusão eleitoreira a brincar com os sentimentos e anseios da população, aos moradores do BNE o descaso e desrespeito de sempre.

MATÉRIAS RELACIONADAS:


LINKS PARA CONSULTA:



domingo, 11 de setembro de 2016

POR QUE QUERO SER VEREADOR? Com NATAN CAETANO


Sou Natanael Caetano, sou agricultor, 36 anos, casado, pai de três filhos, sou filho de Alaide e Natanael. Desde minha adolescência sempre me interessei pelas questões ligadas aos produtores rurais. Participei de vários cursos ligados ao associativismo e cooperativismo. Em 2012 por influência do meu pai e a convite do Sr. José Maurício do STR, fiz parte da segunda chapa que concorreu a diretoria do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Petrolândia e com a ajuda das comunidades saímos vitoriosos.
Foto: Natanael Caetano
A partir dessa data, tive um dos maiores desafios da minha vida que foi assumir umas das pastas de maior importância dentro de um sindicato que é a diretoria de política agrícola e meio ambiente. Iniciei com pouco conhecimento, mas sempre com a humildade de procurar o conhecimento e fazer o trabalho da melhor maneira possível. Já abordei temas importantes como a luta por água para os reassentados dos perímetros irrigados de e buscar soluções para os assentamentos do INCRA tentando resolver os conflitos agrários e principalmente desvios de créditos dos assentados.
Foto: Natanael Caetano
Passei a fazer parte da política quando vi as necessidades de defender as pessoas que infelizmente são usadas como proveito dos maus políticos do nosso município, da nossa região e do nosso estado de Pernambuco. Maus políticos que descaradamente mantêm as pessoas reféns dos seus interesses, desde gestores até os servidores que ocupam cargos de confiança despreparados para trabalhar com a nossa gente, um circulo terminal que se desgastou ao longo de tantos anos. Pessoas que dizem que não fazem parte da política, mas nunca se afastam dos momentos oportunos.
Foto: Natanael Caetano
Nessas eleições estamos vendo candidatos usando seu apadrinhamento político para passar a imagem de que sempre foram os melhores para Petrolândia, mas que na verdade nunca se importaram de fato com a realidade das pessoas. Esses senhores são pessoas que vivem em outra realidade, em outro patamar de vida. Não carregam baldes d’água na cabeça, não queimam macambira para alimentar seus animais, não dormem nas calçadas no frio para pegar uma ficha para conseguir atendimento para um dos seus filhos, seus filhos não têm a aprendizagem prejudicada no final do ano letivo por falta de transporte escolar, suas mulheres não são viúvas de maridos vivos que devido a necessidade de ir trabalhar em outras regiões para garantir o sustento ficam longe de sua família, enfim, são pessoas que sequer percebem a dignidade das nossas pessoas. Quero ser vereador para ajudar a melhorar essa triste realidade.
Quero ser vereador de Petrolândia para que as pessoas não tenham medo de apresentarem suas opiniões livremente, sem precisar se calar por pressões políticas. A saída pra essa situação é pela esquerda.

#Natan13123

“É fundamental diminuir a distância entre o que se diz e o que se faz, de tal forma que em um dado momento a tua fala seja a tua prática”.  (Paulo Freire)
  
ALGUNS PLANOS DE NATAN CAETANO


1. Reorganização fundiária das terras de posseiros (da reta de Ibimirim);
2. Buscar projetos para incentivar a proteção agroecológica e priorizar o consumo e a comercialização de produtos orgânicos;

3. Criação do Conselho de Segurança Alimentar;
4. Criação de uma tabela de preços de produtos hortifrutigranjeiros baseada nos grandes centros comerciais;
5. Apoiar o associativismo e o cooperativismo e fortalecer os conselhos municipais ampliando a participação da população.

Foto: Natanael Caetano




Todos os candidatos, independente de qual coligação faça parte, têm esse espaço para expor à população gratuitamente suas principais motivações e projetos voltados ao cargo disputado. Basta nos enviar uma mensagem através de nossa página: https://www.facebook.com/BlogdoGota/


segunda-feira, 5 de setembro de 2016

BAIRRO NOVA ESPERANÇA - DISTRIBUIÇÃO DE ILUSÃO por Equipe Gota D'água

 

Imagens: leitor(a)


Obviamente já era previsto que o BNE fosse, novamente, pauta nas campanhas eleitorais. Bairro foco dos politiqueiros, cujo plano de poder consiste em manter votos através de migalhas que não irão resolver os graves problemas sociais vividos pela comunidade: escassez de água, falta de saneamento e iluminação pública, problemas de infraestrutura, desemprego, violência, especulação imobiliária...                        
Em uma década todos esses problemas foram identificados e tratados em época de campanha das formas mais deprimentes: mutirões pontuais, distribuição de cesta básica, pipa d'agua com distribuição restrita e ou paga (cara), campanhas "solidárias", enfim, o governo municipal tratou e trata o bairro como objeto de campanha, apenas.                        
A distribuição de água nas casas é um sonho antigo da comunidade que o prefeito sempre soube manipular em todas suas campanhas e, agora querendo fazer seu sucessor, não poderia ser diferente: anuncia, em período eleitoral, que o projeto, dez anos depois, sairá do papel.                        
No entanto nossa matéria vem tirar a cortina de fumaça que tal notícia gerou dando destaque a outro ponto de extrema importância para a emancipação social da comunidade: A EDUCAÇÃO.                        

As fotos que você vê durante a matéria foram enviadas por um(a) leitor(a) e se tratam da escola ITAMAR LEITE, localizada no Bairro Nova Esperança. A escola é tida como modelo, mas, infelizmente, não é o que as imagens revelam.