segunda-feira, 31 de outubro de 2016

PROFESSORES CONTRATADOS COBRAM AO GOVERNO

Imagem: Sintepe

Os professores/as contratados/as por tempo determinado reivindicaram na Secretaria de Educação de Pernambuco, o recebimento do piso salarial nacional e a renovação dos contratos por mais seis anos. A reivindicação contou com a participação de vários profissionais do segmento e foi uma ação aprovada em última Assembleia Geral.
A comissão do segmento foi recebida por representantes da Seduc, que justificaram a ausência do Fred Amâncio, Secretário de Educação. Depois de entregar ao governo o ofício com os dois pontos de reivindicação, o segmento em conjunto com os diretores do Sintepe que estavam presentes argumentaram sobre a importância do concurso público, sobre a defasagem salarial dos professores contratados, o tempo de contrato, e os constantes assédios.
Segundo Marx Leonel, representante do segmento, os/as professores/as contratados/as somam hoje 16 mil e é necessário achar um caminho para a estabilidade, uma vez que são trabalhadores vulneráveis dentro das escolas e sofrem assédio como os professores efetivos.
O cenário vivido por esse segmento é resultado de uma agenda de privatizações e de perda de direitos que começou na década de 90 e, atualmente, se aprofunda com o governo Temer com a PEC 241 e demais propostas. Nesse sentido, a falta de concurso público é um grande reflexo dessa política neoliberal.   
Ednaldo Moura, Secretário Executivo de Administração e Finanças da Seduc, ouviu as reivindicações e pontuou que o Secretário é sensível aos pontos citados e que vai repassar para Amâncio o protesto. O governo terá até o dia 08 de novembro para dar uma resposta ao Sintepe.  
Segundo Francisco de Assis, diretor para Assuntos do Interior, a iniciativa foi positiva, pois houve o encontro entre as duas partes e o governo se colocou sensível à causa e prometeu dar uma resposta célere sobre as reivindicações apresentadas. “Convidamos assim o segmento para participar da plenária no dia 08 de novembro no Sintepe. A expectativa é grande em relação à resposta do governo”, convidou Francisco.


Fonte: Sintepe