sexta-feira, 14 de fevereiro de 2020

A ITACURUBA ANTINUCLEAR GANHA MAIS UM FORTE APOIO



O município de Itacuruba, sertão de Pernambuco, vive um dilema. Projeto federal prevê a construção de um complexo com seis reatores nucleares.
Para compreender o debate a equipe “Jornalistas Livres” fez uma série de reportagens sobre os riscos e promessas vindas para a região caso aconteça a efetivação do projeto.
Além da reportagem foi criado um site para relatar e publicar o material produzido durante as expedições realizada pelos Jornalistas Livres sobre a construção.
Para acessar as reportagens, artigos e site, acesse os links abaixo:








quinta-feira, 13 de fevereiro de 2020

FUNDO ELEITORAL: O QUE MUDA COM A NOVA LEI?

O Fundo Eleitoral foi aprovado pelo Congresso Nacional com o voto favorável de 430, dos 513 e deputados federais. O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) sancionou o texto em 17 de janeiro deste ano aprovando a mudança.
Em 2020, os partidos terão acesso a R$ 2 bilhões oriundos do Fundo Eleitoral. O valor representa um aumento de 18% em relação a 2018, quando as legendas receberam R$ 1,7 bilhões para investir nas campanhas para deputado estadual, deputado federal, senador, governador e presidente.
A divisão do Fundo Eleitoral respeita as seguintes regras: 2% é distribuído igualitariamente entre todos os partidos com registro no TSE; 35% dividido entre os partidos que tenham ao menos um representante na Câmara dos Deputados; 48% dividido entre as legendas, mas respeitando a proporcionalidade de deputados federais; e 15% dividido entre as siglas, mas respeitando a proporcionalidade de senadores.
Respeitando essas regras, o PT é o partido que receberá a maior fatia do Fundo Eleitoral em 2020, R$ 194,9 milhões. Logo atrás, estão o PSL com R$ 189,3 mi, e o MDB, que receberá R$ 153 milhões.

Fonte: Brasil de Fato

GOVERNADOR PAULO CÂMARA EM PETROLINA

O governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), estará na próxima sexta-feira (14) em Petrolina. Entre as atividades: inauguração de mais uma unidade de ensino em regime integral (EREM Professora Evanira de Sousa Dias), visita a sindicato, entre ações de governo e partido.

ATO DE FILIAÇÃO DO PSB EM PETROLINA


O presidente estadual do Partido Socialista Brasileiro (PSB), Sileno Guedes, convida para grande ato de filiação ao partido no sertão pernambucano.
Será na próxima sexta-feira (14) em Petrolina, às 17h00min no Coliseu Hall.
A atividade contará com a presença do governador Paulo Câmara.

terça-feira, 11 de fevereiro de 2020

EM 2020 TEREMOS MAIS DE UM MILHÃO DE CANDIDATOS

Imagem: Reprodução

Por imposição da Emenda Constitucional (EC) 97, aprovada em outubro de 2017, as coligações partidárias estão proibidas nas eleições proporcionais de 2020. Com a nova legislação, o Brasil pode ultrapassar a marca de um milhão de candidaturas às Câmaras municipais.
Dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) mostram que, em 2016, ainda no modelo de coligações para eleições proporcionais, os 5.568 municípios brasileiros tiveram 496 mil candidatos. Sendo 463 mil postulantes às Câmaras municipais e 33 mil para os cargos de prefeito e vice-prefeito. Em 2012, foram 481 mil candidaturas.
O novo formato visa impedir o “efeito Tiririca”, onde um político muito bem votado acabava “puxando” outro pela coligação. Agora é o partido quem precisa alcançar o quociente eleitoral.

Fonte: Brasil de Fato









































DIOCESE DE FLORESTA EM PARCERIA COM A UNICAP E PROVIDA COMEÇA AS AULAS DA ESCOLA DA CIDADANIA E POLÍTICAS PÚBLICAS 2020



Imagens: enviadas por George Novaes












“Nós mudamos, a Igreja muda, a história muda, quando começamos a querer mudar — não os outros, mas a nós mesmos, fazendo da nossa vida um dom”, afirmou o Papa Francisco na tradicional Missa do Galo em 2019.
 Atendendo ao chamado a UNICAP – Universidade Católica de Pernambuco inicia em 2020 o curso de extensão ESCOLA DA CIDADANIA E POLÍTICAS PÚBLICAS em parceria com a Diocese de Floresta-PE e o PROVIDA. A novidade aconteceu na cidade de Floresta (a 433 Km da capital Recife) em 8 de fevereiro com o primeiro módulo “Doutrina Social da Igreja” ministrado pelo sociólogo e filósofo italiano Angêlo Zanrè.
Dom Gabriel Marchesi, bispo da Diocese de Floresta deu as boas-vindas aos alunos e convidados falando da necessidade da igreja se tornar um espaço para o exercício da cidadania, que deve ser democrático e reunir o maior número possível de entidades representativas da sociedade civil com o objetivo de contribuir para a melhoria das ações sociais dos que caminham na Fé da religião e um atento olhar para a gestão pública.
Desde a chegada do Papa Francisco, a Igreja Católica vem com boas novas, mesmo ainda com a vontade conservadora de cardeais vem fazendo um trabalho que agrada a maioria dos seus fiéis, rompendo com o conservadorismo atuando não somente para cuidar da igreja, mas também com ações políticas em várias partes do mundo, intermediando conflitos históricos como os embargos a Cuba pelos Estados Unidos da América. Lembro-me quando falou à juventude no Brasil e pediu aos jovens que “sejam revolucionários”, ele defende o direito de indignar-se em favor da transparência e da qualidade na gestão pública. Assim como o Papa Francisco que se apresenta com outro pensamento teológico, forjado nas questões sócio-políticas da América Latina, sendo mais aberto em comparação aos seus antecessores. 
Francisco foi da Companhia de Jesus que o fez mais preocupado com as desigualdades sociais do que com a parte de costumes e o bispo Dom Gabriel Marchesi nos deixa a mensagem para encarnarmos à causa da justiça social. Trata-se de um convite à ação, conhecer o evangelho e depois tirá-lo do papel para as ações em nossas comunidades fazendo as transformações revolucionárias que nosso Papa e nosso Bispo nos ensinam e nos encorajam.
A ESCOLA DA CIDADANIA E POLÍTICAS PÚBLICAS versa sobre a dignidade humana e sobre o bem comum na vida em sociedade. Já no primeiro módulo percebi o entusiasmo de todos, especialmente dos jovens que entenderam a importância de sua participação para mudar e realidade de nossas comunidades no sertão, fazendo-os compreender uma nova leitura de como poderão colaborar com suas comunidades. Os alunos passaram a reconhecer a postura da Igreja frente ao tema ecológico e a incorporar mudanças importantes no interior da instituição.
A encíclica Laudato Si’ de 2015 foi base nas discursões, e a conclusão foi que não é um texto para os cristãos, mas para toda a humanidade. E na sua integralidade orienta para o ambiental, o social, o político, o cultural, o cotidiano e o espiritual. Refazendo a visão que se tinha da igreja como um problema e colocá-la como solução para a situação da Terra.
Nesta ESCOLA DA CIDADANIA E POLÍTICAS PÚBLICAS a Igreja Católica, a UNICAP e o PROVIDA oferecem por sua riqueza espiritual e científica, uma contribuição de grande qualidade para o semiárido nordestino.


Texto por GEORGE NOVAES, aluno da ESCOLA DA CIDADANIA E POLÍTICAS 










PÚBLICAS

sexta-feira, 7 de fevereiro de 2020

A CENSURA, AOS POUCOS, SE INSTALA artigo de opinião por Daniel Filho

O Brasil, assim como a Alemanha nazista,também teve suas queimas de livros



“Vários estudos biológicos demonstram que um sapo colocado num recipiente com a mesma água de sua lagoa fica estático durante todo o tempo em que aquecemos a água, mesmo que ela ferva. O sapo não reage ao gradual aumento de temperatura (mudanças de ambiente) e morre quando a água ferve.
Inchado e feliz (...)
Às vezes, somos sapos fervidos. Não percebemos as mudanças.”

Paulo Coelho

O excerto acima (cujo texto integral pode ser conferido ao final) ilustra o método em que o esfacelamento da democracia e implantação de uma censura vai se colocando em nossas vidas.
Não surge a maioria das ditaduras num rompante, com tanques, sangue e gritos, mas, aos poucos, testando a receptividade...
Em nome da “moral cristã, da família e dos bons costumes” pregam a vigilância e o cerceamento do livre pensamento e a liberdade de expressão.

Peça: "La Betê"

Há poucos anos foram exposições: “Queermuseu” (2017), “La Bête” (2018) que, segundo os vigilantes do Movimento Brasil Livre (MBL) e o prefeito de Porto Alegre, Nelson Marchezan Jr. (PSDB), faziam apologia à pedofilia, zoofilia, pornografia e ou atacavam a fé cristã. Há poucos meses foram as Histórias em Quadrinhos, onde o prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivela (PRB) censurou uma revista em quadrinhos dos Vingadores por conter uma cena de beijo entre dois personagens masculinos. Alguns meses depois o secretário de Cultura do governo federal, Roberto Alvim, fez um pronunciamento cujo discurso continham frases semelhantes às do ministro da propaganda nazista, Joseph Goebbels.

Cena deVingadores - A Cruzada das Crianças

Há poucas horas (6 de fevereiro de 2020) as Coordenadorias Regionais de Educação de Rondônia receberam uma lista de livros que deveriam ser recolhidos do acervo das bibliotecas escolares por conterem “conteúdo inadequado”.
Os casos mais recentes, em pouco tempo, obtiveram ampla rejeição popular e repercussão negativa nos principais portais de notícias do país, custando o cargo do secretário de cultura e, em Rondônia, recuos.

Lista dos "livros proibidos"

O secretário de educação, Suamy Vivecananda, afirmou inicialmente que a lista vazada se tratava de “fake news” e que não haveria memorando ou qualquer ordem para recolhimento. No entanto, reportagens investigativas comprovaram a existência de memorando forçando o governo, mais uma vez, recuar e desistir de continuar a negar a tentativa frustrada de censura.
Tanto a demissão como o recuo revela uma práxis quando algum ato de governo não repercute bem: demissão, recuo e ou negação dos fatos. A água começando a ferver.
Na lista do governo de Rondônia, clássicos da literatura nacional e universal: “Macunaíma, o herói sem caráter”, clássico de Mário de Andrade; todos os 10 volumes de “Mar de Histórias”, de Aurélio Buarque de Holanda e Paulo Rónai; “Bufo & Spallanzani”, “Diário de Um Fescenino” de Rubens Fonseca; Carlos Heitor Cony com “A Volta por Cima”, “O ato e fato”, “O Irmão que tu me deste” e o “O Ventre”; Machado de Assis, “Memórias Póstumas de Brás Cubas”; Euclides da Cunha com “Os sertões”; Franz Kafka com o clássico “O Castelo”, são apenas alguns dos diversos nomes presentes.

Imagem: reproduçãoProfessor Rubem Alves

Um detalhe assustador (como se pudesse ter algo ainda mais) da lista dos livros a serem recolhidos é que no rodapé consta uma observação a indicar: “Todos os livros do Rubem Alves devem ser recolhidos”. O psicanalista, educador, teólogo, pastor presbiteriano e, junto com Paulo Freire, um dos principais pedagogos brasileiros, falecido em 2014, seria o mais novo “energúmeno comunista que precisa ser retirado de circulação”? Projeto de extermínio do pensamento da pedagogia popular começando pelos ícones até chegar aos contemporâneos? Ou mera coincidência?
Tal qual a água presente no excerto que inicia esse texto, já ferve a sanha ditatorial de vigiar, punir e queimar livros em praça pública...
Quanto a nós e a democracia? Morreremos inchados e felizes?
Ou só inchados?
Ou só infelizes?

Artigo de opinião por Daniel Filho, professor da rede estadual de ensino de Pernambuco em Petrolândia, sertão de Pernambuco

MATÉRIAS RELACIONADAS

O sapo e a água quente:

QueerMuseu:

Artista nu em museu:


Secretário de Cultura copia discurso de ministro nazista:

Livros clássicos censurados em Rondônia:

 

1933 - Grande queima pública de livrosAlemanha Nazista

  


 

2018 - Brasilconvite em redes sociais


SINDICATO RURAL DE PETROLÂNDIA RECORRE À JUSTIÇA PARA PAGAMENTO DE VMT

Imagem: acervo



O presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais (STR) de Petrolândia, Sr. José Maurício, junto com o vice-presidente, Natanael Caetano, estiveram presentes em Serra Talhada para reunião com a procuradoria federal.
O STR, por meio de nota informa aos agricultores e agricultoras familiares que recebiam a Verba de Manutenção Temporária (VMT), que, em ação por meio de intervenção ao Ministério Público, é pedido o restabelecimento do pagamentos do benefício aos reassentados.
Portanto o sindicato informa aos interessados que compareçam à sede do sindicato, localizada na Rua Dantas Barreto, 109 - centro para maiores esclarecimentos.

O QUE ACONTECE SE BOLSONARO CUMPRIR A PROMESSA DE ZERAR IMPOSTO DOS COMBUSTÍVEIS? Artigo de opinião por Daniel Filho

Imagem: G1


O presidente Jair Bolsonaro (sem partido), mais uma vez, usou a estratégia de transferir sua responsabilidade aos outros. Como sabe que não pode zerar o ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços), pois a atitude impactaria segurança, salários e universidades, jogou para os governadores:
"Eu zero o federal hoje se eles zerarem o ICMS. Está feito o desafio aqui agora, tá ok?", declarou em coletiva.
A estratégia busca “aliviar” seu lado, visto que, impossibilitado de cumprir promessa de campanha (acabar com impostos, Estado Mínimo) precisa de uma boa desculpa para convencer os fiéis seguidores a continuarem defender seu governo. Nada melhor, então do que manter o que sempre fez: resultados positivos são por seu único mérito, os negativos sempre serão culpa de outros.
Na “democracia” de Bolsonaro, toda oposição é maligna e conspiratória a impedir que seu governo e aliados possa solucionar os problemas do país.
Mas o que é o ICMS? Qual impacto econômico para estados e municípios caso os governadores aceitassem “o desafio” do presidente?
O imposto submetido à “aposta” é responsável pela maior parte da arrecadação dos Estados. Tomando como exemplo o estado de São Paulo, que tem a maior capital do país, o tributo representa 84% (R$ 144 bilhões) de tudo o que o Estado recolhe por vias próprias.
“Populista e pouco responsável”, declarou o governador João Dória (PSDB), que apoiou Bolsonaro nas campanhas, sobre a fala do presidente.
Abrir mão desse tributo impactaria fortemente não apenas os cofres estaduais, mas também os municipais que, segundo a Constituição, recebem 25% do que é recolhido com ICMS. Segundo economistas o corte impactaria serviços públicos para a população, como segurança, educação e o salário dos servidores.
O próprio governo federal perderia. Somente o ano passado os tributos PIS/Cofins e Cide arrecadaram R$ 27,4 bilhões aos cofres públicos, segundo a Receita Federal.
Esses repasses são importantíssimos para as cidades menores que têm dificuldade em arrecadar tributos municipais em virtude da pouca atividade econômica.
O presidente não explicou se haveria uma compensação pela perda do tributo ou sequer convocou os governadores para um diálogo o que mostra um presidente que, em vez de governar visando todos os setores, busca o conforto na polarização política e a acirra ainda mais quando provoca e joga a população contra os agentes políticos e as instituições democráticas.
“Entendimento se faz reunindo, agrupando, não se faz por WhatsApp. Eu não conheço governo por WhatsApp”, provocou o governador de São Paulo, João Dória.
O problema reside quando milhões de brasileiras e brasileiros incautos reconhecem um governo que opta por governar pelas redes sociais.


MATÉRIAS RELACIONADAS




quinta-feira, 6 de fevereiro de 2020

FIM DO ENEM?



O governo federal estuda mudanças drásticas no formato do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM). Em 2019 o Ministério da Educação (MEC) sugeriu que a prova passaria a ser online realizada quatro vezes ao ano.
Agora, após dezenas de erros cometidos na aplicação do exame, o ministro Abraham Weintraub se reuniu com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) para pensar no formato “ENEM seriado”. A prova passaria a ter uma divisão em três etapas – uma a cada ano do Ensino Médio.
O formato deverá ser incorporado ao Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb) – que aplica provas a estudantes do 5º e 9º do ensino fundamental e do 3º do médio – e se combinaria com taxas de aprovação, repetência e abandono. Esse novo modelo seria paralelo ao Enem convencional, que passaria a ser aplicado apenas a pessoas já formadas no Ensino Médio ou que perderam uma das três provas.
Pela proposta o novo exame já seria aplicado a partir de 2021.

segunda-feira, 3 de fevereiro de 2020

SISTEMINHA, PROJETO DE AGRICULTURA FAMILIAR É DESTAQUE NO BRASIL E NO MUNDO

Imagens: facebook


SISTEMINHA é um projeto social, através da Associação Provida com o Sistema Integrado de Produção de alimento - Embrapa, que dá sustentabilidade a um projeto de agricultura familiar em Inajá, sertão de Pernambuco. O projeto recebeu destaque nas notícias da revista "Missionari Nel Mundo"  na Bedonia da Itália e também ganhou reportagem especial no Globo Rural (que pode ser assistida em link disponibilizado ao final da matéria).
O custo do investimento está entre 5 e 8 mil reais. O modo de construção do tanque usa uma estrutura de madeira, entrelaçada e confeccionada com a técnica pau a pique e a impermeabilização se dá através de lonas plásticas.
O modelo de agricultura familiar desenvolvido pela Provida em Pernambuco tem chamado atenção do Brasil e de vários outros países como África e Venezuela.
Cláudia Leal, que coordena as atividades da ONG, explica em vídeo o passo a passo de como o projeto gera trabalho, melhora a alimentação, saúde, autoestima e economia local. Clique no link abaixo e saiba mais sobre o projeto:

Reportagem Globo Rural



sábado, 1 de fevereiro de 2020

QUEM É O PREFEITO MENEGUELLI E POR QUE O MUNICÍPIO DE COLATINA PASSOU A RECEBER ATENÇÃO DA MÍDIA? artigo de opinião por Daniel Filho

Imagens: reproduçãoNelas a demagogia característica dos que se dizemo "novo" na política


Desdes as manifestações de 2013, parte delas sequestrada pela narrativa da direita a clamar por “mudança”, que vimos nascer uma série de “ídolos dos pés de barro”: Aécio Neves, japônes da federal, Sérgio Moro, Bolsonaro foram apenas alguns dos “eleitos” salvadores da pátria que, em pouco tempo, foram pegos envolvidos em corrupção e, à exceção de Moro e Bolsonaro que ainda detêm um aparelhamento a garantir suas narrativas, foram descartados pela amnésia politiqueira nacional.
A mais nova figura política a bombardear as redes sociais como “exemplo” de “nova política” é o prefeito Sérgio Meneguelli (MDB), de Colatina, interior do Espírito Santo. A idolatria a sua figura já é tamanha que não faltam pedidos para que seja candidato à presidência da república em 2022.
Mas quem é ele e o que sua gestão tem de tão diferente?

QUAL É A REALIDADE DO MUNICÍPIO DE COLATINA?


Colatina é um município brasileiro no interior do estado do Espírito Santo. Sua população estimada em 2018 era de 121 580 habitantes.
A gestão da cidade além de não trazer absolutamente nada de novo, ainda passa por problemas sérios envolvendo obras paralisadas por falta de material, quatro anos consecutivos com queda em geração de emprego, calçadas e ruas esburacadas, escândalos de corrupção com irregularidades em processos licitatórios, nepotismo...enfim tudo que os que se apresentam como “novo” na política dizem abominar. Buscar conhecer a realidade da gestão é fácil, basta assistir e ler matérias da mídia local (links disponibilizados ao final do artigo).
Mas com tanta falhas como o prefeito conseguiu virar referência de político honesto e competente?

O NOVO NA POLÍTICA É VELHO

O prefeito se revelou melhor marqueteiro do que gestor e esse método fez escola. Sair às ruas pintando paredes e plantando mudas pela cidade enquanto posa para fotos da assessoria e muita “fake news” ajudaram a forjar o “novo mito” do “cidadão de bem” via redes sociais.
Uma das últimas falsas notícias repercutidas foi a de que o prefeito teria cancelado o carnaval para, com o dinheiro, construir abrigo para animais. Claro, a “notícia fofa” é mentira (mas ainda circula como verdade). O vídeo usado é antigo, quando em 2018 ele cancelou o carnaval alegando que o recurso seria usado para resolver problemas da saúde e educação (mas não resolveu).
A melhor estratégia dos incompetentes que almejam os benefícios de um cargo eletivo é pregar a anti-política. Gritar contra a corrupção, fazer discurso de  indignação aos serviços públicos sem apresentar proposta de como melhorar, atacar indiscriminadamente todos os agentes políticos e instituições democráticas do município, estado, país... Soma-se à receita um populismo fajuto e uma caridade perversa a usar imagem de doentes e necessitados fazem parte do marketing político pessoal da “nova política”. 
Uma vez eleitos, as práticas serão iguais ou piores que a que diziam combater e se idignar. O prefeito Sérgio Meneguelli é apenas mais um dos muito “salvadores da pátria” que de bons não têm absolutamente nada.

ELEIÇÕES MUNICIPAIS 2020...QUEM É O FALSO SALVADOR DA PÁTRIA DE SUA CIDADE?

É pouco provável que seu município já não tenha alguns desses personagens toscos que invadem seus aparelhos celulares e redes sociais fazendo muito barulho e nenhuma ação. O questionamento que não pode calar é: até quando o velho travestido de novo vai tomar conta da vida de sua comunidade?
A democracia não se encerra no dia do voto e não é feita transferindo responsabilidades ao que primeiro se apresentar como santo. As políticas sociais que irão fazer da sua cidade o lugar ideal para se viver é uma construção coletiva e gradativa.
Os que insistem que essa transformação é “apartidária”, “apolítica” e sem ideologia, estão apenas jogando fumaça a encobrir sua própria corrupção e seu modelo político predatório de destruição de direitos e anti-povo.



MATÉRIAS RELACIONADAS









quarta-feira, 29 de janeiro de 2020

PROMOTOR DE EVENTOS PEDE A BOLSONARO PARA ACABAR COM MEIA ENTRADA

Imagem: O Globo


Em cerimonial que precisou convocar servidores para preencher cadeiras vazias no Palácio do Planalto, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) recebeu cantores sertanejos nessa quarta-feira (29) para uma homenagem com leitura de carta de apoio e pedidos de projeto de lei, entre eles o fim da meia-entrada para estudantes, professores e idosos:
“Não pode o Estado brasileiro intervir na economia e tomar 50% sem nenhum tipo de compensação” declarou o presidente da Associação Brasileira dos Promotores de Eventos (Abrape), Doreni Caramori Junior.
Bolsonaro respondeu que todos podem enviar proposts de projetos de lei e emendas e declarou carinho especial pelos sertanejos.

Fonte: O Globo