quarta-feira, 10 de julho de 2019

REFORMA DA PREVIDÊNCIA APROVADA

Imagem: Notícia Brasil OnLine


Após distribuição de R$ 2,5 bilhões em emendas nos primeiros dias de julho – sobretudo a parlamentares do chamado “centrão” –, o governo Bolsonaro conseguiu aprovar nesta quarta-feira (10), em primeiro turno, o texto base da reforma da Previdência.
O projeto obteve 379 votos a favor e 131 contrários, após oito horas de debate. Por se tratar mudança constitucional, a proposta precisava da aprovação de no mínimo 308 deputados (3/5 do total).
Os partidos que se posicionaram oficialmente contra a reforma foram PT, PSOL, PSB, PDT e PCdoB.
O projeto terá de passar por uma segunda votação na Câmara. A base governista espera votar na sexta-feira (12) – quando também serão necessários 308 votos. Se confirmada a aprovação, o projeto segue para análise do Senado.
O texto aprovado nesta quarta aumenta a idade mínima de aposentadoria das mulheres para 62 anos e dos homens para 65 anos, além de instituir tempo maior de contribuição (40 anos) para quem quiser se aposentar com o benefício integral.
A proposta também diminui o valor do benefício. Hoje, com 15 anos de contribuição, homens e mulheres se aposentam com 85% das 80% maiores contribuições, excluindo as 20% menores. Com a reforma, esse valor passa a ser de apenas 60% com 20 anos de contribuição dos homens e 15 anos das mulheres.
Viúvas e viúvos só receberão 60% do valor da pensão, mais 10% por dependente. Caso a pensão fique abaixo do salário mínimo, só terão direito aos R$ 998 se não tiverem nenhuma outra fonte de renda. Caso contrário, poderão receber uma pensão menor do que o valor do mínimo.

8 comentários:

  1. Parabéns brasileiros tá aqui um país que só tem jumento

    ResponderExcluir
  2. País que abustres governam e roubam descaradamente.🤡🤛

    ResponderExcluir
  3. Parabéns a todos que aceitaram e aceitam comer o capim que Bolsonaro lhes ofertou.

    ResponderExcluir
  4. É lamentável.o trabalhador já ganha um mínimo..e ainda lhe tiram parte disso.as vzs acho o povo brasileiro no geral gosta de sofrer...ou são leigos e analfabetos...pior que os escravos...pq na época ainda se tinha lutas pela liberdade

    ResponderExcluir
  5. Se você ficar sem aposentadoria, vá até a casa do seu vizinho bozista e jogue bosta na cara dele, pois ajudou a te FODER

    ResponderExcluir
  6. E lamentável, sem comentários.

    ResponderExcluir
  7. Triste que esteja avançando esse projeto de retrocesso e destruição, uma pena que isso atende aos interesses dos grandes e que infelizmente os trabalhadores/as serão os mas prejudicados, em especial os trabalhadores/as rurais, dentro desse grupo as mulheres que cumpre tripla jornada, essa é a porta que se abre pra outras atrocidades que está por vir.
    Lamentável tudo isso.
    Só nos resta seguir resistindo.

    ResponderExcluir
  8. Lamentável pena que todos vão pagar com a mesma moeda

    ResponderExcluir