quinta-feira, 16 de março de 2017

DIA 15 DE GREVE GERAL – PETROLÂNDIA, SERTÃO DE PERNAMBUCO, PAROU

Imagens: Alex Santos, Daniel Filho,Geovano Gutemberg


Contra a reforma da previdência e com soma de pautas locais, estudantes da EREM de Jatobá unificaram forças com sindicatos, movimentos sociais, sociedade civil para promover uma verdadeira aula de cidadania.
Petrolândia entra no mapa de cidades que realizaram mobilizações de conscientização para informar a população sobre os graves retrocessos sociais que estão expostos caso as reformas passem no congresso e senado.

“...Comerciantes, por favor, se conscientizem e permitam que seus funcionários fiquem, ao menos, nas calçadas para mostrar sua indignação contra o tapa na cara que esse governo que dar... Em nossa cidade mais de três milhões de reais, vindos do benefício da aposentadoria, movimentam sua economia, seus negócios e se essa reforma passar não serão apenas os trabalhadores rurais que irão perder, mas todo dono de comércio também irá penar...” Declarou o senhor José Maurício, presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais (STR).

Estudantes da Escola de Referência de Jatobá coordenaram a manifestação pacífica que reuniu centenas de trabalhadores e trabalhadoras. Músicas, teatro, gritos de guerra e uma pauta própria unificada com a nacional mostrou o nível de conscientização das juventudes presentes:

“Amamos o ProEmi (programa escolar  que visa promover um modelo inovador de escola em período integral), mas está sendo sucateado. Estamos tendo que ir embora ao meio-dia porque não temos almoço e isso é uma vergonha(...)Sempre somos apontados nos índices do governo como exemplos de estudantes para todo Brasil, mas não vemos esse investimento(...) Nossas salas precisam de climatização, nossa quadra precisa estar coberta e com um bom piso para a prática de esportes, precisamos de internet, laboratórios, nossos professores precisam de valorização (...) Estamos organizando uma viagem à Floresta na próxima sexta-feira (17, amanhã) para entregar em mãos na Gerência Regional nossa pauta de reinvindicações. Queremos respostas, soluções e alguém tem que dar...” Convocou Fernando Sena, presidente do Grêmio Estudantil Força Jovem.

“Os governantes casaram as reformas do ensino médio e da previdência para nos prejudicar. Quando querem retirar filosofia, sociologia, história do currículo e nos forçar a começar a trabalhar com carteira assinada aos 16 anos de idade, eles estão dizendo o que querem: querem máquinas para trabalhar e não estudantes com senso crítico. Estamos hoje nas ruas para dizer não à essas reformas...” disse Taciana Silva, estudante do terceiro ano da EREM de Jatobá.


O ato contou com a presença de diversos segmentos sociais e trabalhistas. O SINTEPE comunica que a rede estadual de educação está em greve por tempo indeterminado, com assembleia na próxima segunda-feira (20) para análise e definição pela continuidade ou suspensão da greve. SINSEMP, SINPRO, SINDRAS e demais associações e sindicatos ficaram de marcar suas assembleias para definição dos rumos a se tomar, não descartando a possibilidade de também deflagrarem greve caso não haja avanços nas negociações com o governo municipal.

LEIA MATÉRIAS RELACIONADAS

Entenda a reforma da previdência:

Calendário de cidade que aderiram à paralisação de ontem: